Postagem em destaque

Biometria: TRE-BA convoca quase 3 milhões de eleitores a partir desta segunda (13/5)

Por  Tainara Figueiredo De ASCOM TRE-BA Revisão extraordinária deve ser concluída em todos os municípios participantes antes das Ele...


Clique para se inscrever em nossa Comunidade no YOUTUBE. Assim você fica sabendo de todas notícias - publicadas pelo DIÁRIO DO RIO PRETO DRP e por outros veículos de imprensa na internet - sobre os municípios baianos de Santa Rita de Cássia, Mansidão e Formosa do Rio Preto.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

MORADORES DE SANTA RITA DE CÁSSIA/BA ESTÃO APREENSIVOS COM MEDO DE UMA NOVA CHEIA DO RIO PRETO, AS FORTES CHUVAS TÊM INSPIRADO A POESIA. LEIA A POESIA E VEJA AS MUITAS IMAGENS E VÍDEOS.

Por Luciano do Nascimento
Editor do DRP

As primeiras chuvas deste janeiro de 2016 têm sido tremenda em Santa Rita de Cássia, município do Vale Baiano do Rio Preto. Até pouco tempo esse município estava em estado de calamidade por causa da seca, agora tem água da chuva em abundância. As ruas da cidade estão inundadas em vários pontos. Os moradores dos locais mais baixo da cidade estão apreensivos com receio de uma nova cheia do Rio Preto. Os moradores que vivem próximos ao Rio Preto também devem se preocupar, pois este rio já teve uma cheia muito grande no ano de 1980. Na ocasião, muitos moradores perderam suas casas. O Governo da época até criou um bairro na cidade alta de Santa Rita de Cássia/BA chamado de BNH: Banco Nacional de Habitação, com casas populares que foram entregues aos moradores desabrigados. Agora esse drama se repete por que desde aquela cheia do Rio Preto não se via tanta água nas ruas da cidade. Comentam no grupo DIÁRIO DO RIO PRETO no WhatsApp que um funcionário do SAAE: Serviço Autônomo de Água e Esgoto, quase foi levado pelas correntezas fortes das águas das chuvas que escoam pelas ruas da cidade. Essas chuvas viraram inspiração poética:

"Acuda São Pedro amado
Que a chuva vem pra valer
Do quebra faca ao BNH
As telhas faltam derreter

É água e lama muita
Descendo prá todo lado
É rua abrindo no meio
E sapo morrendo afogado

Nunca se viu tanta água
Assim no mês de janeiro
Até São Sebastião festejado
Foi com água no Barreiro

Quem acha a chuva fraca
Espera uma noite inteira
Taboca rachando no cento
E dentro de casa goteira

A água descendo ligeira
Fazendo arrastão de lascar
Que até a casa de Vieira
Quis a água arrastar

Quem achar que é brincadeira
Sai de casa para ver
Está até passando um rio
Lá perto da AABB

Já rezaram pra Santa Rita
E também nossa Senhora
Mas a água é violenta
Virou barragem os quebra mola

O rio tá cheio e barrento
Do jeito que ninguém banha
Já está subindo no cais
Começando pelas Piranhas

Já se sabe o motivo
Dessa água em Santa Rita
É que molharam o Cruzeiro
Com um tal caminhão Pipa"

Autor : Desconhecido

Vejam as imagens e vídeos postados no grupo de WhatsApp DIÁRIO DO RIO PRETO DRP



































Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do DRP